Biografia

Nascido em 13 de maio de 1962, Eduardo queria ser um designer, mas abandonou essa carreira para se dedicar de corpo e alma para a atuação.
Foi um dos atores mais preparados da Televisa, pois estudou muito. Estudou no CEA, escola preparatória de atores da Televisa, além do Instituto Andrés Soler.
Sua trajetória é com certeza, uma das mais vastas e aclamadas, já que seu nome para sempre ficará ligado ao papel que o consagrou, João do Diabo, em Coração Selvagem !

Sua estréia no teatro foi em 1974, na peça Los Diez Mandamientos.
Eduardo, além de ator, também foi escritor, cenógrafo e diretor. Foram mais de 30 obras das quais ele participou.
Ele também fez cinema, mas onde ele mais deixará saudade com certeza é nas telenovelas. Seu primeiro papel de destaque na televisão foi em El Angel Caído, com Rebeca Jones.

Em seguida, ganha um papel em La Casa Al Final de la Calle, onde viveu Cláudio. Esse papel lhe rendeu um prêmio TV y Novelas, como melhor revelação masculina de 1989.
Foi um passo, para ele catapultar de vez sua carreira. Seu primeiro protagonista foi La Pícara Soñadora.
Mauricio Rochild foi um jovem rico que se apaixonou pela pícara Lupita (Mariana Levy).
Como sabemos, seu papel na versão brasileira foi interpretado pelo ator Petrônio Gontijo.
Em seguida, outro papel estelar, em Triângulo, onde interpreta um homem que se apaixona pela mãe de seu filho adotivo. Seu par é Daniela Castro.

O grande marco de sua carreira foi em 1993,
Coração Selvagem.
Exibida no Brasil em 1997 e 2000, a novela conquistou diversos fãs e foi uma das mais vistas em todo o mundo.
Tanto que João do Diabo foi e é um dos galãs de novelas mais inesquecíveis.
Junto a Edith González, formaram o casal do momento naquele ano.
Tanto sucesso, fez com que Eduardo adotasse o visual do pirata, com cabelos compridos.
Ele também tentou uma carreira de cantor, sempre inspirado em João, mas a idéia logo foi abandonada.

Logo após Coração Selvagem, Eduardo atuou em Morir Dos Veces, onde trabalhou com sua esposa, a atriz Carina Ricco, com fazia o par central da história.
Suas novelas seguintes foram Huracán, ao lado de Angélica Rivera, e onde viveu uma versão moderna de João do Diabo, mas não alcançou o mesmo êxito.

O último grande trabalho de Palomo foi na novela Ramona, onde interpretou o índio Alejandro, que se apaixonava pela jovem Ramona (Kate del Castillo), que na verdade era sua irmã. Terminou morrendo na história, em uma cena muito emotiva.

No dia 8 de novembro de 2003, Eduardo Palomo sofreu uma parada cardíaca em um restaurante em Los Angeles, e faleceu aos 41 anos, deixando uma mulher, a atriz Carina Ricco, e sua filha Fiona Alexa e seu filho Luca!

A tragédia de Eduardo Palomo: o ataque cardíaco que matou a estrela da Televisa. O ator de "coração selvagem"

O ator de "Corazón Salvaje" e "La Rogue Soñadora" teria completado 57 anos hoje, mas morreu repentinamente em novembro de 2003. 13 de maio de 2019.
Eduardo Palomo estava jantando com alguns amigos em um restaurante em Los Angeles, Califórnia. Uma pessoa contou uma piada e o ator mexicano começou a rir. Então algo imprevisto aconteceu, parecia que ele tinha adormecido meio rindo, mas na realidade ele havia sofrido um ataque cardíaco.

Era novembro de 2003 e Palomo, então com 41 anos, já era uma figura no México graças a novelas como La PICARA Soñadora e, acima de tudo, coração selvagem, que deu vida à inesquecível "Juan del Diablo".
Foi esse repentino ataque cardíaco que matou uma das estrelas da Televisa, nascido em 13 de maio 1962 e para aqueles momentos teve alguns anos mediante a apresentação na remota EUA e TV no México para desfrutar de sua esposa Carina Ricco e seus filhos Fiona e Luca.

Mais de 15 anos se passaram desde sua morte, mas Palomo - que completaria 57 anos hoje - ainda é lembrado como um dos atores mais destacados de sua geração.
Em duas décadas de trajetória, participou de mais de 30 peças, em cerca de 20 projetos de televisão e uma quantidade similar no cinema. A esposa de Benjamín, Rojo Amanecer, Chronicle de um café da manhã e Um dia sem mexicanos foram alguns de seus trabalhos na tela grande.

Precisamente Sergio Arau, diretor de A Day Without a Mexican, ele estava em Los Angeles no dia 6 de novembro de 2003. Com eles estavam Yareli Arizmendi, esposa do cineasta Edward James Olmos.
Depois de assistir a um filme argentino no Latin American Film Festival, eles foram a um restaurante na Melrose Avenue, em West Hollywood, para o jantar.
É aí que a tragédia aconteceu. Quando eles perceberam que Palomo não estava reagindo, eles o deitaram no chão e chamaram os paramédicos. Como revelado por Arizmendi, Palomo reagiu alguns segundos e parecia que ele estava procurando por ar.

O telenovela foi transferido para o Hospital Cedars-Sinai e após 45 minutos de luta pela sua vida, foi declarado morto às 23:32 horas.
Não houve explicação para o que aconteceu. Palomo tinha apenas 41 anos e tinha um estilo de vida saudável, não fumava nem usava drogas. O potavoz do Gabinete do Examinador Médico disse que a causa da morte foi um infarto do miocárdio em massa.
Assim terminou uma carreira brilhante na TV, o homem que deu vida a "Juan del Diablo", que ele definiu como o mais próximo a ele, por sua "honestidade, respeito e lealdade para com seus amigos".

Em uma entrevista recente, Carina Ricco disse que, se ele tinha um novo parceiro gostaria de encontrar "alguém que tem o mesmo nível de compromisso, amor, pesquisa, leveza, aventura, mágica, acredite em coisas simples, mas também seja profundo ".